Preâmbulo

Este texto é no essencial um resumo, algo “remexido” e actualizado, da obra clássica de Ramiro Guerra sobre a natureza expansionista e imperialista da política dos Estados Unidos da América, intitulada «A expansão territorial dos Estados Unidos, a expensas da Espanha e dos países hispano-americanos».

Aqui e ali haverá um “comentário corrido” (em verde) a afirmações (azul) de Guerra e outros autores, e usaremos a narrativa como um “itinerário” que iremos ilustrando com ligações a outros sítios da Net. Provavelmente, faremos alguns acrescentos, relativos a episódios concretos da história de países das Américas. Para os EUA recorreremos, nesse particular, sobretudo a Leo Huberman.

 

Como é evidente, não se trata do texto original de Guerra, mas sim dum da minha autoria. No entanto, dado que é, sobretudo, uma “revisita” ou uma “reescrita” sobre a sua obra e, presumo, não a atraiçoará no essencial, achei ser de elementar justiça (e de devida homenagem) manter-lhe a indicação do nome nos capítulos de que é a fonte principal e omnipresente (noutros capítulos, “nascidos” doutros autores, proceder-se-á do mesmo modo). Portanto, o nome de Guerra vale aqui no sentido de fonte primordial deste texto, e não de seu redactor literal, pois que esse é, repito, este vosso modesto criado.

 

Ramiro Guerra nasceu a 31 de Janeiro de 1880 em Batanabó, província de La Habana. Graduou-se como Doutor em Pedagogia na Universidade de La Habana, onde rapidamente chegou a primeiro professor da Cátedra de História de Cuba. Participou como delegado ou assessor em diversas reuniões internacionais. Foi director da Escola Normal do Magistério e ocupou ainda vários outros cargos estatais.

 

Entre as suas obras, destacam-se: «José António Saco e a educação nacional» (de 1915), «Noções de história de Cuba» (1917), «História de Cuba: 1492-1602» (1921/25), «Um quarto de século de evolução cubana» (1924), «Açúcar e população nas Antilhas» (1927), «No caminho da independência» (1930), «Manual de história de Cuba» (1938), «A indústria açucareira em Cuba», (1940), «Martí nas primeiras décadas da escola primária republicana» (1952), «Guerra dos 10 anos» (1950/52), «Dois heróicos e trágicos episódios das nossas guerras de independência» (1960).

 

A sua morte deu-se a 30 de Outubro de 1970, em La Habana.

 

Usei para este trabalho a terceira edição da obra, da Editorial de Ciências Sociais e do Instituto Cubano do Livro, datada de 1973.

 

Porto, 30 de Março de 2007,

Jorge Almeida.

Copyright © 2019 O espaço da história. Todos os direitos reservados.
Joomla! software livre. Licença GNU GPL.
~